O que é ldpi, mdpi, hdpi, xhdpi e xxhdpi

No Android essas definições são correspondentes a:

  • ldpi (low-density dots per inch): em torno de 120 dpi
  • mdpi (medium-density dots per inch): em torno de 160 dpi
  • hdpi (high-density dots per inch): em torno de 240 dpi
  • xhdpi (extra-high-density dots per inch): em torno de 320 dpi
  • xxhdpi (extra-extra-high-density dots per inch): em torno de 480 dpi

As últimas pesquisas publicadas pelo Google mostram que a maioria dos dispositivos possuem telas de hdpi (34,3 %), seguido por xhdpi (23,7 %) e MDPI (23,5 %). Portanto, podemos cobrir 81,5 % dos dispositivos testando a aplicação com estas três densidades de tela.

Mudar pasta de Projetos no Android Studio

As pessoas que trabalham com o Eclipse e migraram para o Android Studio podem sentir um pouco de dificuldade no que trata de “workspace”. Esse conceito foi abolido do Android Studio e agora prevalece o local do último projeto criado. Uma outra forma de conseguir a mudança de pasta padrão é editar o arquivo ide.general.xml que se encontra na pasta ~/.AndroidStudioPreview/config/options e alterar o valor da tag: <option name=”lastProjectLocation” value=”coloque o valor da pasta” />.

Shell Script a linguagem do Linux

Agora que se adaptou ao mundo Linux, sei que deseja começar a aprender alguma linguagem ou que já tentou mas a apostila (diga-se livro) que usou não era tão clara? Agora é possível aprender Shell Script facilmente e do zero, conheça e baixe a apostila criada por Luiz Alberto e aprenda praticamente brincando. Ainda se acha muito iniciante? Não se preocupe baixe aqui um Guia completo de uso para o Linux.

Debian Day 2014

Sábado dia 16/08 teve o Debian Day 2014 na Universidade Católica de Brasília, e ministrei a palestra “Ambiente de Desenvolvimento no Ubuntu 14.04″, para todos aqueles que desejam conhecer um ambiente de desenvolvimento completo em Linux – Gostaria de agradecer a todos que compareceram e colocar que os slides da palestra podem ser acessados aqui.

Trazer os Atalhos para a Área de Trabalho

PinguimFiquei a um bom tempo sem escrever pois estava postando uns vídeos sobre o Gimp no YouTube (acesse aqui: aula 01 e aula 02), mas para compensar vamos a uma dica incrível. Muitas vezes temos vários atalhos encontrados na área de pesquisa e desejamos trazê-los para a área de trabalho. Abra o gerenciador de arquivos (Nautillus ou Nemo) e copie o atalho (arquivo .desktop) de /usr/share/applications para /home/[seu usuário]/Área de Trabalho. Simples assim.

Instalar o Java da Oracle

PinguimA dica de hoje pode parecer bem estranha pois afinal de contas não é da Oracle o Java? Sim e não, a marca é da Oracle mas a JVM é livre e qualquer empresa pode criar a sua. A que vem com o Ubuntu é chamada de OpenJDK, uma versão aberta da comunidade e muitas vezes desejamos a versão oficial da Oracle. Para instalar, siga os seguintes passos:

  • Abra uma janela de terminal (Ctrl+Alt+T).
  • Acesse como superusuário: $ sudo su
  • Adicione o repositório: # add-apt-repository ppa:webupd8team/java
  • Atualize: # apt-get update
  • Baixe a versão que deseja (6/7/8): sudo apt-get install oracle-java?-installer

Use o seguinte comando se deseja remover a Open JDK:
# apt-get purge openjdk*

Linux é puro amor

PinguimOutra dica sensacional do Linux vai para o ambiente gráfico, quer pesquisar rapidamente? Pressione Win (aquela tecla que tem o símbolo do Windows) + A. Essa é fácil mas o bacana mesmo é segurar a tecla Win e verifique que além de aparecer na tela principal aquela tela com os atalhos que aparece na primeira vez que entramos no sistema, aparece também uma numeração na barra de ícones lateral. Cada um dos ícones colocado nessa barra pode ser acessado facilmente através do Win + Número, então deixe nessa barra os ícones mais usados.

A próxima dica tem a ver com o Nautilus, para deixá-lo ainda mais parecido com o Windows Explorer, abra-o e no menu principal acesse Preferências, palheta Exibir e marque a opção “Navegue entre as pastas em uma árvore“, pronto aperte o botão fechar. Agora no modo de exibição como lista de arquivo, é possível abrir as pastas do mesmo modo que o WE.

Catedral e o Bazar – Estilo Linus

Em seu maravilhoso ensaio, Eric S. Raymond mostrou as diferenças entre as liberações de versão pagas e livres, ele citou o estilo de Linus Torvalds (o criador do Linux) de desenvolvimento:

  1. Libere cedo e frequentemente.
  2. Delegue tudo o que possa.
  3. Esteja aberto ao ponto da promiscuidade.

Em todo seu ensaio o parágrafo que mais chama a atenção é: De fato, eu penso que a engenhosidade do Linus e a maior parte do que desenvolveu não foram a construção do kernel do Linux em si, mas sim a sua invenção do modelo de desenvolvimento do Linux. Quando eu expressei esta opinião na sua presença uma vez, ele sorriu e calmamente repetiu algo que freqüentemente diz: “Sou basicamente uma pessoa muito preguiçosa que gosta de ganhar crédito por coisas que outras pessoas realmente fazem.” preguiçoso como uma raposa. Ou, como Robert Heinlein teria dito, muito preguiçoso para falhar.